Os dias que correm – Em modo de sobrevivência

Andamos por aí blindados, brincando aos carros de assalto, cada um a pensar na melhor estratégia para defender os seus interesses. Fala-se e ninguém realmente escuta, impacientemente à espera da sua vez de falar. E depois… todos têm tantas opiniões para dar e tanta razão no que dizem!
Quando as coisas azedam, do assunto em discussão passa-se para o ataque pessoal e lá vão mais uns entrechoques, uns riscos e uns arranhões. Fala-se de coisas que nada têm que ver mas há que saber que, em modo de sobrevivência, os egos disparam sem raciocinar sobre tudo o que mexe. E os minutos e as horas passam… nada se decide… nada se conclui. Vai-se lavando roupa suja. E à mão!
Geralmente está tudo muito mais empenhado em ter razão e fazer valer o seu ponto de vista – custe o que custar e sem olhar a meios – do que em ouvir todas as partes, ponderar a melhor solução e chegar a um consenso. Alguns opinam mesmo só por opinar, porque ficar calado é sinal de não se ter opinião – fica mal. Por isso, quando chega a hora de tomar decisões – daquelas que não podem ser adiadas – está tudo exausto e desgastado. Decide-se então à pressa, tendo em pouca conta o que foi dito, porque tem de se chegar a alguma conclusão e já é tarde!
Escute o seu coração!Portugal sem Prozac
Procuramos gente positiva e feliz
http://www.facebook.com/portugalsemprozac

Conheça um Algarve diferente!

 

 

O interior tranquilo e verdejante esconde aldeias tradicionais e paisagens espectaculares.
Aprecie a beleza e o aroma da vegetação onde não falta alecrim, rosmaninho, funcho, tomilho, esteva, urze ou até as orquídeas, mais raras.

É bom viver no Algarve!
http://www.facebook.com/algarve.pt

A agricultura está de volta

A agricultura é uma questão de segurança nacional. Vítimas das reformas da PAC, nos últimos 20 anos temos vindo a perder cultura de território, que demorámos centenas de anos a adquirir. Temos gradualmente abandonado a agricultura e vimos as nossas reservas estratégicas reduzidas a números assustadores.
Assumimos uma vocação florestal, que foi importante para a economia a curto prazo, mas devastadora para o território a médio/longo prazo, como tem demonstrado os últimos anos, em que vimos boa parte do território nacional a arder e os solos, já de si pobres, a empobrecerem ainda mais.
A boa notícia é que a agricultura está de volta. Os novos agricultores são pessoas que voltam a ter uma grande cultura de território e visão a longo prazo, da importância da agricultura para o seu país e para o seu legado.

Albufeira tem 18 praias com qualidade de ouro

Município mantém liderança nacional de um total de 286 zonas balneares distinguidas pela Quercus.
Albufeira volta a ser o concelho português com o maior número de praias com qualidade da água de ouro. De um total de 286 zonas balneares distinguidas pela Quercus, 18 localizam-se no Município. A esta distinção somam-se 20 Bandeiras Azuis, 13 “Praias Acessíveis” e 9 “Praias Saudáveis”, que atestam a excelência ambiental das praias do concelho.
A Quercus- Associação Nacional de Conservação da Natureza-, identificou este ano 18 praias com qualidade de ouro em Albufeira, mais uma do que no ano anterior. O concelho detém a nível nacional o maior número de zonas balneares com esta distinção: Salgados, Galé Oeste, Galé Leste, Manuel Lourenço, Evaristo, Castelo, Coelha, Arrifes, Aveiros, Oura, Oura Leste, Santa Eulália, Barranco das Belharucas, Falésia -Açoteias, Falésia -Alfamar, Rocha Baixinha Poente, Rocha Baixinha, Rocha Baixinha Nascente.

A chancela “Praia de Ouro” é entregue pela associação ambientalista às praias nacionais mais consistentes, com um histórico de qualidade nos últimos cinco anos. Trata-se de uma forma da Quercus garantir uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade das águas balneares.

Refira-se que Albufeira está também na liderança no que respeita à Bandeira Azul, com 21 galardões atribuídos, um dos quais à Marina de Albufeira, a par com as praias dos Salgados, Galé- Oeste, Galé-Leste, Manuel Lourenço, Evaristo, Castelo, Coelha, Arrifes, São Rafael, Aveiros, Oura, Oura Leste, Santa Eulália, Maria Luísa, Olhos de Água, Barranco das Belharucas, Falésia-Açoteias, Falésia- Alfamar, Rocha Baixinha Poente e Rocha Baixinha Nascente.

A excelência das suas zonas balneares valeu-lhe ainda a atribuição de 13 galardões “Praia Acessível” e 9 “Praia Saudável”. As praias com galardão “Praia Acessível – Praia para Todos” cumprem os critérios de acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada. Este é uma distinção que representa o esforço do Município em melhorar as infraestruturas e serviços de apoio, eliminando as barreiras arquitetónicas nos equipamentos coletivos e na via pública. São elas: Salgados, Galé Oeste, Galé Leste, Manuel Lourenço, Evaristo, Peneco, Pescadores, Oura, Maria Luísa, Olhos de Água, Barranco das Belharucas, Rocha Baixinha Poente e Rocha Baixinha Nascente.

A insígnia “Praia Saudável” tem em consideração aspetos como a segurança, acessibilidade, ambiente e sensibilização. Foram galardoadas as praias dos Salgados, Galé Leste, Oura, Santa Eulália,  Maria Luísa,  Barranco das Belharucas,  Falésia- Açoteias, Rocha Baixinha Poente e Rocha Baixinha Nascente.

“Todos estes galardões são um motivo de satisfação e orgulho, pois respeitam rigorosos critérios de atribuição que nos temos esforçado por cumprir e superar. De ano para ano, a qualidades das nossas praias tem vindo a aumentar, fator de extrema importância para uma cidade turística”, afirma Desidério Silva, presidente da autarquia albufeirense.

A cerimónia oficial do hastear das Bandeiras Azuis e de ‘Praia Acessível –Praia para Todos 2011’ vai ter lugar no próximo dia 14 de junho, pelas 9h30, na praia da Rocha Baixinha Nascente.

20 programas para férias em Portugal

descrição
Por Lucinda Vasconcelos via: Fugas
Uma selecção de propostas de programas das agências e operadores para férias em Portugal. Para começar, duas dezenas de ideias pelo Norte, Centro, Sul e Ilhas.

Cruzeiro no Alqueva
Navegue no Grande Lago do Alqueva, o maior lago artificial da Europa, nos
barcos-casa que a Amieira Marina dispõe. As embarcações estão equipadas, para além dos quartos, instalações sanitárias e das áreas comuns, de zonas de solário, de pesca e barbecue. A lotação máxima é de quatro pessoas. Preço: a partir de 1403 euros para uma estadia de quatro noites e 1754 euros para uma semana.
www.cenarios.pt

Zambujeira do Mar
Faça as suas férias na costa alentejana alojado no primeiro Eco Camping Resort de cinco estrelas do país, localizado na Zambujeira do Mar. Preço: a partir de 112 euros por pessoa. Este valor é válido para sete noites de estadia, entre Junho e Outubro.
netviagens.sapo.pt

Algarve – Rota das cinco noites
As Pousadas de Portugal convidam-no a viajar pela história da região algarvia, no programa Rota das cinco noites. Pacote com estadia nas pousadas de Tavira, Sagres e Faro, com pequeno-almoço e um jantar. Preço: desde 515 euros por pessoa em quarto duplo.
www.pousadas.pt

Olhão – Natureza na Formosa
Preço/época alta: entre 141 euros e 187 para uma estadia de três noites e entre 244 euros e 289 euros, se optar por ficar durante sete noites, na Quinta dos Poetas. Este hotel rural de 4 estrelas, situado a cerca de 10 quilómetros de Olhão, tem uma localização privilegiada entre o campo, a cidade, a praia e a beleza do Parque Natural da Ria Formosa. Inclui o alojamento com pequeno-almoço, utilização gratuita do campo de golfe, piscina e ginásio e um passeio de barco na Ria Formosa.
www.entremares.pt

Alentejo um destino de milhares de visitantes brasileiros

A maior das regiões de Portugal, ocupando cerca de um terço da área total do país, o Alentejo tem se tornado cada vez mais destino de milhares de visitantes brasileiros.

Segundo António Lacerda, gerente executivo do Turismo de Alentejo, o volume de visitantes brasileiros aumentou 35% em 2010 e foi o 2º maior mercado no primeiro trimestre deste ano. “Foi um volume atípico no início deste ano, mas temos certeza que o crescimento de 2011 será ainda maior que o do ano passado”, diz Lacerda, que esteve no Brasil nesta semana divulgando o destino em workshops realizados no Rio de Janeiro, Curitiba e em São Paulo. “O visitante brasileiro vai atrás de experiências únicas, se hospedando nos melhores hotéis da região e se fartando na deliciosa gastronomia regional; é um passageiro de maior poder aquisitivo que chega a gastar o dobro do que gastam os passageiros europeus”, completa.

Paulo Machado e António Lacerda, no Workshop do Turismo de Alentejo em São PauloPaulo Machado e António Lacerda, no Workshop do Turismo de Alentejo em São Paulo

Paulo Machado, do Turismo de Portugal no Brasil, comentou no evento em São Paulo, que, em alguns meses de 2010, Portugal recebeu mais visitantes brasileiros que Paris. Paulo diz que o governo português reconhece a importância e procura não dificultar a entrada dos visitantes brasileiros – sem facilitar, é claro, por ter que seguir os padrões europeus na hora da imigração. “Começamos a trabalhar o destino Alentejo no Brasil há apenas 2 anos e os resultados são muito promissores”, comenta Machado.

Os principais atrativos da região são o patrimonio histórico – com resquícios de ocupação pelos homens pré-históricos, da presença romana e árabe -, a gastronomia, paisagens naturais e até mesmo o turismo de aventura, rural e de negócios.

Évora: Tempo de DianaÉvora: Tempo de Diana

Mas António Lacerda recomenda ainda que o passageiro aproveite para visitar também a Espanha, criando roteiros que cruzem o Alentejo – que, mesmo grande para os padrões europeus, pode ser facilmente visitado de carro -, chegando às cidades espanholas de Servilha, Córdoba ou Granada.

Estive em Évora na minha passagem por Portugal em 2007 e recomendo a visita. O templo de Diana e a Capela dos Ossos são passeios obrigatórios!

Évora: Capela dos Ossos
“Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”, Capela dos Ossos de Évora

Sites interessantes:

É bom viver no Algarve!!!

É bom viver no Algarve!!!

Diga-nos o que é que gosta mais no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt