Azeite de Moura

A Denominação de Origem“Azeite de Moura” encontra-se consagrada pelo uso, face ao seu conhecimento desde tempos imemoriais. Não é por acaso que o povo diz “Tão fino como o azeite de Moura”.

É em Moura que se encontra um antiquíssimo lagar de varas e que comprova a antiguidade e importância da azeitona e do azeite naquela zona.

O “Azeite de Moura” apresenta excelentes características químicas e sensoriais. É obtido a partir das variedades Verdeal com um máximo de 15 e 20 %, Cordovil entre 35 a 40 % e Galega na percentagem restante. Apresenta acidez baixa ou muito baixa, é de cor amarela esverdeada, com perfume e sabor frutados, amargo e picante nos primeiros meses seguintes à extracção.

O uso da Denominação de Origem obriga a que o azeite seja produzido de acordo com as regras estipuladas no caderno de especificações, o qual inclui variedades de azeitona, condições de apanha e transporte para o lagar, condições de laboração e as características do produto final, as quais se apresentam seguidamente:
– Só são utilizadas as azeitonas colhidas nas árvores, sãs e em plena maturação;
-O transporte até ao lagar é feito o mais rapidamente possível após a colheita, e em recipientes de tamanho médio que permitam boa circulação de ar;
-As azeitonas são limpas e lavadas, mas o período entre a lavagem e a moenda não deverá ultrapassar 24 horas;
-A pasta é moída e batida a uma temperatura máxima de 30º C, durante 25 a 30 minutos nos sistemas clássicos de prensas e 50 minutos nos sistemas de centrifugação;
-O azeite é depois armazenado em recipientes a 15 a 16º C para decantação dos sólidos (borra) que resultam do processo de extracção;
-Efectuam-se periodicamente transferências para evitar a contaminação do azeite pelos aromas e sabores estranhos provenientes da borra;
-O azeite é embalado em garrafas de vidro entre 18 e 20º C;
-Todo o material e equipamento em contacto com a pasta de azeitona e o azeite está revestido de material inerte.

É produzido nas freguesias de Amareleja, Póvoa de S. Miguel, S. João Baptista, S. Agostinho, S. Amador, Safara, S. Aleixo da Restauração e Sobral da Adiça, do concelho de Moura; as freguesias de Pias, Vale de Vargo, Vila Verde de Ficalho, Brinches, S. Maria, Salvador e Vila Nova de S. Bento, do concelho de Serpa e a freguesia da Granja, do concelho de Mourão.

A Sul Reunidos

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s