Ambiente

"Existe uma tendência de irmos naquilo que, em gíria tauromáquica, se designa por crença natural. Lançada que foi uma proposta empresarial para a construção de uma central nuclear, abrindo assim o País a uma nova fonte de energia, tudo se afunila na questão de saber se deve haver, ou não, um referendo sobre a matéria. […] As hídricas, o vento, o sol, as ondas, a biomassa constituem oportunidades de conquista de uma maior independência energética nas próximas duas décadas, que estão muito longe de estar bem exploradas. Apostar mais numas do que noutras deveria basear-se numa análise rigorosa dos custos e dos benefícios de cada uma face às outras e na melhor forma de maximizar os seus efeitos positivos" (António Perez Metelo, DN, 24/V).

E, para que as vítimas de Tchernobyl não sejam esquecidas e não se repitam catástrofes como essa, aqui fica o trabalho de Paul Fusco (fotógrafo da Magnum), 20 anos após a tragédia: http://www.magnuminmotion.com/essay_chernobyl.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s